Você sabe como conduzir ou se deslocar em um comboio de motos? O Presidente do RAIOS DO ASFALTO MOTO CLUBE (RDAMC), Cristiano Silva, nos mostra nessa matéria o “padrão” RDAMC para esse assunto.

RDAMC

Fundado em 10/09/2011, o RDAMC sempre esteve presente no motociclismo cearense e nacional abre nessa matéria o “padrão” RDA para formação de seus integrantes servindo de exemplo para outros MCs e MGs.

APRESENTAÇÃO

Cristiano Silva, atual Presidente do MC, 1º Sgt. da Policia Militar do Ceará da Força Tática de Apoio a 2ª CIA 16º BPM, motociclista da PMCE, curso de condutores de veículos de emergência, curso direção defensiva, preventiva, evasiva da PMCE, Motoclubista participando de diversos eventos, expedição e mototurismo local e Nacional nos Estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Bahia, Goiás, Brasília,  trigésimo segundo motociclista a concluir a expedição de Mototurismo Rota Ceará.

FORMAÇÃO DE COMBOIOS

ORGANIZAÇÃO: durante nossa assembléia geral, que é realizada no primeiro domingo de cada mês, definimos os eventos oficiais que o clube venha a participar;

– Temos o cadastro interno com fichas individuais do membro “piloto” & membro dependente “garupeira” constando nome completo, data nascimento, tipo sanguíneo, endereço, plano de saúde, telefones de emergência;

– Pelo menos 2 (dois) dias que antecede a data do evento, é divulgado internamente o padrão RDAMC constando informações do evento, data, ponto de encontro (PE); horário inicial para o encontro, horário de saída (30 minutos após horário inicial), itinerário e local da primeira parada.

DISCIPLINA: buscamos o conjunto dos regulamentos que regem nosso MC para manter a boa ordem, a padronização do comboio, que deve ser desde o encontro inicial para viagem, durante, chegada e retorno;

  1. – os membros tem o compromisso de cumprir o padrão, respeitando o horário definindo;
  2. – as máquinas devem estar em perfeitas condições para viagem com tanque cheio e pneus calibrados no ponto de encontro (PE);
  3. – os pilotos e garupeiras deverão está com roupas adequadas (capacetes, jaqueta, calça, botas, luvas, balaclava);
  4. – os pilotos deverão porta os documentos pessoais (CNH, DUT e carteira plano de saúde);
  5. – garupeiras deverão porta documento de identificação com foto (RG, CNH ou carteira de estudante);

DOUTRINA: é o conjunto de regras a serem seguidas nos deslocamentos em grupo, estabelecendo as funções a serem definidas da seguinte forma:

  1. Road Lider: figura do líder, que será referência para todo grupo no deslocamento;
  2. Sub-lider: o que desloca ao lado do road líder, com a função principal em proporcionar suporte, avisos ou se necessário assumir a liderança do grupo (sempre pela direita);
  3. Ferrolho: o que permanece como último homem, podendo ser mais de um (1) com a função de observar todo o grupo e relatar para o road líder as alterações, que aconteça durante o deslocamento, devendo ser a moto de maior cilindrada condicionado a experiência do piloto.
PADRONIZAÇÃO

Resultado de imagem para carta de sinalização internacional de motociclistas

QUADRO INDICATIVO DE SINAIS

Resultado de imagem para sinais motociclistas

COMPORTAMENTO
  1. não sair da formação;
  2. mantenha distância constante;
  3. pilotos e/ou garupeiras deverão repetir os movimentos indicatórios de sinalização e advertência;
  4. o piloto poderá sair da formação do comboio para o “tiro” (desenvolver maior velocidade), devendo atentar para segurança e sinalização da via, sendo uma máquina por vez, devendo retornar para o comboio na mesma posição que ocupava;
  5. o piloto deverá ficar atento, quando em paradas, para o correto estacionamento das máquinas, que deve ser conforme a escolha do road lider, ao estacionar o piloto deve seguir a sequência do comboio estacionando a máquina devidamente perfilada lado a lado;
  6. a formação inicial do comboio é referência para deslocamento, estacionamento e retorno da viagem, salvo o caso devidamente autorizado pelo road líder ou capitão de estrada; durante o deslocamento em comboio é vetado:
  7. conversar com outro piloto;
  8. retirar o capacete;
  9. realizar manobras inadequadas;
  10. abandonar o comboio;
  11. ter iniciativas que comprometa a formação e segurança do comboio;
  12. ultrapassar pela direita;
  13. desobedecer as leis de trânsito;
  14. não acelerar nem reduzir bruscamente;
  15. não ultrapassar a moto que vem à frente.
COMO FORMAR UM COMBOIO

Chegou a hora, muitos não conseguiram dormir de tanta ansiedade para colocar as máquinas na estrada, curtir a sensação de liberdade, vento no rosto, deixar os problemas para trás. Perfeito, não? O que acham?

Mas antes vamos uma dica importante: os motociclistas sabem que viajar por horas em cima de uma moto pode ser bem desconfortável. Longas distâncias deixam o condutor cansado e ainda podem afetar importantes funções como a sua atenção e os seus reflexos. As motocicletas recebem os impactos do solo muito mais do que os carros e, além disso, deixam o motociclista mais curvado, fazendo-o fadigar mais rapidamente. Por isso, além das recomendáveis paradas durante a viagem, é muito importante realizar alguns exercícios de alongamento, que podem evitar o cansaço excessivo e as tão temidas dores musculares;

Resultado de imagem para aquecimento fisico

 

“BRIEFING” (INSTRUÇÕES)

  • Definição dos pilotos para funções road lider, sub-lider e ferrolho;
  • Definição de velocidade da viagem.
DEFINIÇÃO E CONDUTA DA FORMAÇÃO DO COMBOIO

  • lado a lado ou serrote: a ser definido e divulgado pelo road líder conforme o percurso a ser realizado, antes do deslocamento, e ser feito um “briefing” com as orientações de percursos e determinações de paradas para reagrupamentos, abastecimentos, alimentação, etc., podendo ser alterado mediante necessidade emergencial;
Resultado de imagem para sinalização comboios de motos

Formação Serrote

  • durante deslocamentos é permitida ao membro a saída do comboio para deslocamento com maior velocidade, devendo o mesmo, após concluir a ação, retornar para o comboio, sempre respeitando os limites de velocidades da via, sinalização e autoridade do road líder;
  • a velocidade do deslocamento em comboio terá como base a moto de menor cilindrada;
  • as motos de menor cilindrada deveram ficar a frente, seguidas pelas de maior cilindradas respeitando os critérios doutrina e comportamento;
  • não será permitida ultrapassagem dentro do comboio e nem no road líder, salvo os tiros de resfriamento, ou seja, motos com maior cilindrada precisam para melhor desempenho, devendo as mesmas, quando possível retornar para o comboio;
  • as paradas devem ser definidas com base na moto com menor autonomia de combustível;
  • as paradas devem ser em postos de combustível com bandeiras confiáveis e, de preferência, com loja de conveniência;
  • nas paradas definidas para reabastecimento todas as motos devem abastecer independente da quantidade de combustível restante no tanque;
  • as motos ao abastecer devem ser posicionadas formando o ângulo de 45 graus de frente para bomba de combustível;

Resultado de imagem para para de motos em grupo para abastecimento

 

  • as motos ao serem estacionadas devem seguir o padrão perfilado lado a lado de frente para via;

  • cada piloto é responsável pelo o membro que está no visual do seu retrovisor;
  • em caso de problemas que seja necessário pararem, sem adotar o padrão, o piloto deve procurar imediatamente o acostamento, sinalizar com pisca de alerta e dedo indicador para baixo, somente o ferrolho encosta para avaliar o problema, sendo que o 2º ferrolho assume a missão de avançar com segurança o comboio, sinalizar para o road lider situação de problemas. o road lider conduz o comboio para acostamento da via com a devida segurança mantendo todas as motos com pisca de alerta ligados e em fila única;
  • absolutamente nunca parar sobre a pista de rodagem;
  • nos casos de solicitar socorro e seja necessário sair da via, a moto deve permanecer no acostamento com o pisca de alerta ligado, a parte traseira da moto deve ficar voltada para via, o seu colete estendido por cima da bagagem;
Colete

Colete

  • deslocamentos na área urbana deve-se respeitar a velocidade máxima da via e redobradar a atenção;
  • não permitir entrada ou permanência de motociclistas nativos no comboio, acontecendo isso, o piloto do comboio deve ultrapassá-lo o mais breve possível e sinalizar com o dedo indicador a proibição;
  • durante aproximação de base policial o “road lider” deve indicar a formação em fila única, diminuir a velocidade e ligar o pisca de alerta;
  • algumas vezes, seguindo o critério do road líder, a formação poderá ser alterada para uma fila única quando rodamos por estradas mais sinuosas;

Resultado de imagem para fila unica comboio de motos

  • comboios maiores que 25 motos, convêm repartir o grupo em grupos menores, cada grupo com o máximo de 10 (dez) motos, o que equivale ao tamanho de um veículo de aproximadamente 30 metros de cumprimento;
  • havendo a divisão do comboio, os grupos irão rodar juntos, na mesma formação. nesses casos, os grupos poderão se distanciar para permitir a passagem de outros veículos, se aproximando novamente assim que possível. normalmente essa divisão é feita pelo meio através de membros mais experientes nas estradas indicados pelo road lider durante o briefing;
  • o road lider ao iniciar ultrapassagem deve atentar para continuidade da via, observando a noção de distância para que todo o comboio realize a ultrapassagem com segurança, devendo tratar o comboio como uma carreta;
  • no momento da ultrapassagem o road lider deve iniciar a formação do comboio em fila única e todos devem realizar a ação um a um, lembrando que ação inicial é do road lider, mas a decisão é de cada piloto;
  • durante aproximação com outro comboio de MC mais antigo, estando esse na mesma direção e com a mesma velocidade média, em respeito à tradição, tal velocidade deve ser mantida evitando a ultrapassagem;
  • importante sempre quando estiver retornando de uma viagem, o road lider deve definir um local de parada para os agradecimentos e despedida entre os membros do comboio;
  • importante contar sempre com carro de apoio com reboque;
Reboque

Reboque

  • dicas para comunicação entre os pilotos do comboio: equipamentos de intercomunicação tipo scala rider e radio comunicador com laringofone;

comunicador

  • não existe perfeição em comboio motociclistas, somos responsáveis uns pelos outros, podemos de forma preventiva diminuir os riscos de acidentes, aproveitando ao máximo o fantástico mundo sobre duas rodas;

rdamc

Fonte: Acervo Raios do Asfalto Moto Clube (Material de Palestra)

União Motorcycle – Unindo através das Duas Rodas