Sempre que lembramos da manutenção da corrente de nossas motos pensamos logo em lubrificar a corrente ou passar graxa.

Qual é o tipo de uso da sua moto? Trabalho, competição, passeio ou lazer? Na maioria das vezes é passeio e lazer, e o principal intuito é durabilidade do seu Kit de tração, onde procuramos prolongar ao máximo sua vida útil.

Os motociclistas pensando na praticidade para lubrificação da corrente da moto costumam utilizar os “sprays” lubrificantes não observando se é o certo ou errado, mas é o mais pratico.

c1234-439-4001

Qual o tipo de corrente que você usa na sua moto?

É muito importante o tipo de corrente que você utiliza na sua moto. Existem os mais baratos, que duram menos tempo e os mais caros que duram mais. Em via de regra é assim.

O kit de relação de transmissão original de sua moto, que vem de fábrica, sempre dura mais que os kits originais vendidos nas concessionárias e paralelos de boa qualidade, mas em muitas motos tenho observado, que o custo benefício na compra de um kit original comprado na concessionária não tem a mesma durabilidade do kit que vem de fábrica na moto. Levando assim o consumidor realizar a compra de um kit de boa qualidade que dura o mesmo que o kit original da concessionária.

Como você pilota sua moto?

Não mais importante que a manutenção do kit de tração de sua moto é a maneira que você pilota sua moto. Se você pilota de forma agressiva com arrancadas e reduções bruscas expondo ao kit a um esforço excessivo, sua durabilidade vai ser muito inferior, e de nada vai adiantar as dicas de manutenção desse artigo, além de que outras partes de sua moto irão ter um desgaste precoce tipo, freio, embreagem, pneus e um consumo excessivo de combustível.

Como você regula a corrente de sua moto?

O tensionamento da corrente de sua moto, ou regular a corrente, é um dos fatores de maior importância para durabilidade do kit. Para isso é preciso sempre observar no manual do proprietário de quanto vai ser a folga da corrente na regulagem. Lembrando que varia de cada tipo de moto, on Road, off Road, on off e esportiva. A regulagem da corrente das motos off Road tem a folga maior que as esportivas devido ao curso da suspensão. Esse detalhe é muito importante para que a moto tenha um maior aproveitamento na transferência de força para roda. A inspeção visual do tencionamento da corrente de sua moto deve ser realizada periodicamente de 250km a 500km, segundo mecânicos e manual do proprietário das motos, mas pode variar de acordo com o tipo e marca de moto.

Dica “UM”: Sempre que for regular a corrente de sua moto executa-la onde apresenta a menor folga na corrente. Uma correte folgada pode causar um acidente com ela saltando da coroa de sua moto e travando a roda traseira.

20131127_182023

Como está o alinhamento da coroa com o pião de sua moto?

É muito importante que a coroa esteja alinhada com o pião. Sempre que realizar uma manutenção no pneu de sua moto, onde seja necessário a retirada da roda, observar na recolocação da mesma a regulagem do eixo para que não fique desigual. Caso não esteja igual, alinhado, a corrente sofrerá um torção levando ao desgaste precoce do pião, corrente e coroa.

Dica “UM”: O mesmo ponto, marcação, de regulagem do eixo lado esquerdo deve ser igual ao do lado direito. Caso sua moto esteja com o chassi empenado a regulagem não vai ser igual, assim, é necessário que a moto seja levada a uma oficina especializada para o desempeno do chassi. 

De que maneira você troca o kit tração de sua moto?

Há alguns anos atrás não tínhamos o habito de trocar todo kit de tração de uma vez só quando apresentava desgaste. Sempre quando ia realizar a substituição do kit eram analisados os itens pião, coroa e corrente em separado para fazer a substituição apenas da peça que estivesse mais desgastada ou danificada. Hoje a substituição é indicada para o kit completo, de uma vez só, pois se fala que substituindo apenas a peça do kit que estiver desgastada as outras que não foram substituídas desgastará a mais nova que foi substituída. Mas se levarmos em consideração que se trocarmos o kit completo e o mesmo não tiver a mesma qualidade entre si levando ao desgaste da corrente antes do pião e da coroa poderemos substituir apenas a corrente, podendo, assim, rodar mais quilômetros. Mas verifique bem as condições do pião e da coroa, pois o item mais caro para substituição é a corrente.

Particularmente eu já fiz esse “jogo” na minha moto, que a corrente teve um desgaste maior em alguns elos e eu já havia rodado cerca de 20 mil km e a coroa e pião estavam em bom estado, assim substitui apenas a corrente e rodei mais 20 mil km e depois troquei todo o kit de tração.

Como você faz a limpeza da corrente de sua moto?

Sim, a corrente pode ser lavada! Muitos lava jatos usam produtos químico para retirada da sujeira, excesso de óleo, graxa e vestígios da corrente de sua moto. Esses produtos utilizados para lubrificar a corrente de sua moto levam ao acumulo de areia e pó que irão funcionar como um “esmeril” provocando um desgaste precoce do kit. Dessa forma a lavagem retira todos essas impurezas e produtos.

Agora qual o tipo de produto que devemos utilizar para lavagem da corrente, ou melhor, o que não devemos utilizar? A utilização de produtos químicos pesados para limpeza da corrente de sua moto é extremamente desaconselhável. A utilização de óleo diesel ou querosene puro também não é aconselhável, mas diluído com água ou sabão liquido pode ser utilizado, segundo alguns lava jatos.

Na lavagem da corrente pode-se utilizar como auxílio a ajuda de uma escova para retirar melhor os resíduos sólidos que ficam entre os anéis, lembrando que, caso utilize algum sistema de pressão d’água para lavar a moto, deve ter o cuidado para reduzir ao máximo a pressão ou não colocar diretamente na corrente para não danificar os “orings” da corrente.

A periodicidade da lavagem de corrente da sua moto esta relacionada diretamente com o tipo de produto utilizado para lubrificar e o local de uso da sua moto. Os produtos mais grudentos tipo graxa, acumulam mais resíduos, assim não é indicado para motos que trafegam em terrenos com areia.

Particularmente na lavagem da corrente de minha moto utilizo spray de óleo lubrificante e deixo por cerca de 15 minutos. Depois lavo com água e sabão passando uma escova para retirar todo resto de sujeita. Lembrando-se de sempre ter o cuidado para não cair óleo ou qualquer outro produto nas pastilhas de freio da moto, pois ira danificar.

O que utilizar para lubrificar a corrente de sua moto?

Alguns lubrificam com graxa, óleo, sprays lubrificantes, óleo queimado e por ai vai!! Alguns desses produtos citados acima estão até corretos desde que utilizados da maneira correta e situação correta. Outros são terminantemente desaconselháveis. Há uma discussão muito grande sobre o tipo de lubrificação do kit de tração das motos, levando a uma verdadeira “Torre de Babel”, onde lavadores de motos, mecânicos e engenheiros não chegam a um entendimento único. Dessa forma prefiro indicar o que deve e o que não deve ser utilizado para lubrificar o kit de sua moto.

No começo da matéria falamos sobre o tipo de uso da sua moto, lembram?  Então produtos utilizados para motos de competição que tenham alta performance, suportem altas temperaturas com exigência máximas do kit não servem para motos utilizadas no dia a dia, ou seja “normais”, pois a principal característica desses produtos é prevalecer o desempenho e não a conservação do seu kit de tração.

relacao-de-moto1

Não é aconselhável a utilização de óleo “queimado”, óleo retirado do motor, pois esse óleo já perdeu as propriedades de lubrificação, se encontra “fino” (perdeu a viscosidade) e principalmente por estarem com partículas solidadas vindo do motor de sua moto.

Lubrificantes em sprays vendidos em casas de ferragens para fazer a lubrificação de dobradiças de portas, janelas e outros, também não são apropriados, pois os mesmos não possuem propriedades para lubrificação do kit tração de sua moto.

Hoje em dia alguns fabricantes de sprays lubrificantes para correntes de moto tem uma linha de produtos de a cordo com o uso de cada moto. Não custa nada consultar o manual desses sprays e verificar se atendem o tipo de uso de sua moto.

A utilização de graxa com grafite também não é aconselhável, pois a mesma funcionará como um produto abrasivo, “esmeril”, levando um desgaste desigual na coroa e pião de sua moto.

0003835-1

Muitos mecânicos não aconselham a utilização de graxas ou produtos com uma viscosidade que seque muito rápido, pois o acumulo de resíduos é muito grande, eles não penetram no interior dos elos, além de que os elos da corrente de sua moto podem ficar travados dificultando o trabalho de flexibilidade da corrente levando a um desgaste precoce e até desigual.

Com a experiência que tenho, com as dicas de muitos motociclistas antigos, Prof. Maurício, Luiz Almeida, pesquisa e outros, aconselho a utilização de óleo grosso do tipo “SAE 90” para lubrificar a corrente de sua moto, pois esse óleo tem uma consistência maior.

proximo_ipirgerol

Quer mais dicas “UM”?

1 – Nunca lubrifique a corrente de sua moto que tenha descanso central com ela em funcionamento, pois poderá ocasionar um acidente com risco de perda ou esmagamento dos dedos de sua mão.

2 – Realize a lubrificação da corrente de sua moto a cada 400km rodados. Lembrando que pode variar de acordo com a utilização de sua moto, podendo sofrer variações de acordo com terreno, como você usa, clima e produto que você usa para lubrificar a corrente de sua moto. Uma boa observação nesses quesitos, muitas vezes, podem até desconsiderar a quilometragem para uma lubrificação, tendo como um exemplo se você utiliza a moto em areia, que é melhor não lubrificar.

3 – Aprenda a interpretar o que o kit de tração de sua moto esta transmitindo à você. Procure sempre observar a correte para que ela esteja úmida e brilhante sem ta opaca e ou sem brilho. Pegue na corrente de sua moto verificando se ela tem mobilidade e que não esteja travando com o acumulo de resíduos. Faça esse processo na área livre da corrente entre a coroa e o pião. Ela deve estar com uma flexibilidade boa sem ta pesada ou travando.

opw1l

4 – Faça a lubrificação da corrente de sua moto sempre pela parte superior que passa abaixo da balança da suspensão traseira de sua moto. Procure lubrificar ao máximo, uniformemente, mas sem excesso para que não corra o risco do óleo ser lançado no pneu traseiro de sua moto levando ao um possível acidente. Se sua moto tem cavalete central o trabalho fica bem mais fácil e rápido, mas lembre-se, com a moto desligada. Caso não tenha um descanso central, vocêw 

5 – Sempre que possível limpar a área onde fica o pião de sua moto, pois sempre há um acumulo de sujeira e de resíduos sólidos.

6 – Sempre consulte o manual do proprietário de sua moto antes de qualquer procedimento.

7 – Procure utilizar correntes com “orings” elas são mais eficientes e tem uma durabilidade maior.

8 – Existem sistemas de lubrificação de correntes automáticos, mas lembre-se que esses sistemas não dispensa a manutenção preventiva da corrente de sua moto.

lubrificador-de-corrente-de-moto-automatico-tutoro-15431-mlb20101912563_052014-f

9 – Quando a regulagem da corrente de sua moto chega ao fim, no limite máximo, não é aconselhável cortar a corrente, diminuindo, para que você volte a utiliza-la. O ideal e seguro é substituir.

10 – Existem dois tipos de emenda de correntes a do tipo “grampo”, mais utilizada, e as que são rebatidas com martelo, onde o pino do elo é rebatido e travado. Nas motos com cilindradas mais baixas, que não atingem um limite de velocidade e esforço grande, os mecânicos utilizam o “grampo” e nas motos de altas cilindradas os mecânicos costumam rebater o pino. A alegação é que os “grampos” em motos que transmitem grande esforço nas correntes costumam sair fazendo com que a corrente “abra” podendo ocasionar um acidente grave. Nas motos que possui, media cilindrada, nunca tive problemas com os “grampos”. Existem também as corretes sem emendas, aquelas que vem travadas de fábrica, que para sua substituição é necessário a retirada da “balança” de suspensão de sua moto. Pouquíssimas utilizadas por motociclistas e mecânicos. Aconselho que converse com seu mecânico de confiança para saber qual o tipo de emenda você utilizará.

Esse artigo foi elaborado para que você tenha uma noção de como cuidar do kit tração de sua moto. Sabemos que há uma discussão muito grande quando se trata desse assunto, mas procuramos dar o máximo de informações e dicas que levem a uma boa conservação no kit tração de sua moto. Portanto, caso haja alguma discordância de opiniões é plenamente compreensível.

Editor: Aleksander Soares

Fotos: internet

União Motorcycle – Unindo Através das Duas Rodas