Espanhola Bottpower cria projeto de superesportiva de 1000cc que inova pela suspensão dianteira e design exótico

Guardem bem o nome Morlaco. Esta alcunha incomum pode ser a nova referência em termos de superesportiva em breve. Pelo menos é o que planeja a Bottpower, uma pequena fabricante espanhola sediada em Valência que está trabalhando em um novo modelo de superesportiva semi-carenada com propulsor de 1000cc. Morlaco é o nome dado aos touros de grande porte usados em espetáculos, como as touradas, o que explica o visual espartano adotado pela marca espanhola para conceber o projeto.

O visual da Morlaco deixa claro que a ideia da Bottpower é empregar pouca carenagem e deixar seu interior o mais exposto possível. “Queríamos deixá-la quase sem coberturas, portanto a caixa de ar e o tanque podem ser vistos. Não há carenagem, apenas o parabrisa e as entradas de ar”, explica o engenheiro mecânico David Sánchez, uma das cabeças da Bottpower, na página oficial da oficina. Ao lado de Sánchez, está o também engenheiro Jose Manuel Contreras, este por sua vez dono de um currículo que inclui quatro temporadas na equipe Ducati Pramac da MotoGP e já trabalhou com pilotos como Anthony West e o brasileiro Alex Barros.

Desta forma, o que pode ser visto nas renderizações criadas por computador é um modelo com ares de superbike, montado sobre um quadro de treliça que abre mão das tradicionais proteções laterais. Abaixo do quadro há um spoiler, onde existe uma pequena abertura para o bocal do escape, o que nos leva a crer que a Morlaco é mais uma a abolir o cano de descarga, como acontecia com a Firebolt da finada marca norte-americana Buell.

A rabeta segue o estilo minimalista das motos de competição. Enquanto na dianteira há apenas o parabrisa, as descomunais entradas que terminam na caixa de ar e o paralama dianteiro. Este, por sua vez, é ligeiramente maior do que em outros modelos da mesma categoria para proteger a suspensão, que também se diferencia de outras superesportivas por empregar um monoamortecedor ao invés do garfo telescópico invertido (upside-down).

Projeto revisitado
A ideia da Morlaco, no entanto, é algo antigo na cabeça de Sánchez. “Há onze anos, eu comecei a trabalhar no design e construir uma moto esportiva equipada com o motor de 954 cm³ da Honda CBR e com uma ‘dianteira divertida’. Ela foi chamada de Morlaco”, disse o engenheiro. De acordo com ele, o projeto acabou engavetado e pegando poeira desmontado em um dos cantos da oficina, uma vez que a Bottpower se ocupou com outros afazeres, como o XR-1, um kit produzido sob encomenda para transformar uma Buell XB 12 em café racer.

Outro deles é o desenvolvimento de um sistema de ECU utilizado na CBR 600RR da equipe Prorace, que compete no Campeonato Mundial de Supersport, categoria para motos na faixa das 600cc que acontece dentro do Mundial de Superbike. Com o sucesso do equipamento, voltou a ideia de construir uma superesportiva de 1000cc que possa incorporar essa tecnologia, que, aliás, ocupa um lugar de destaque no projeto, acima do tanque de combustível.

Assim, a Bottpower voltou para a prancheta para redesenhar a Morlaco. “A carenagem que nós desenhamos anos atrás parece um pouco fora de moda agora”, revela Sánchez, que manteve no projeto um motor de quatro cilindros em linha, embora não confirme se o propulsor continua sendo o da superesportiva da Honda. Já a ideia de uma suspensão dianteira diferente vem desde a concepção do projeto. Os primeiros desenhos da Morlaco traziam o conjunto de molas e amortecedores acima do tanque de combustível, que ficavam à vista, para que o piloto os visse “trabalhando” enquanto a moto está em movimento”.

A ideia foi abandonada para dar lugar à suspensão dianteira monoamortecida. O conjunto é montado em uma estrutura de treliça, que foi utilizada na construção do primeiro protótipo e aproveitada na reestilização da moto, feita por computador. “Na Bottpower nós estamos sempre interessados em dianteiras alternativas e essa é uma solução que nós gostaríamos de usar em nossa futura superbike”, comenta Sánchez

Superesportiva de futuro
Embora os desenhos da Morlaco tenham fortes características racing, a Bottpower afirma estar desenvolvendo uma moto de rua. “Na Bottpower, nosso assunto mais recorrente nas conversas é construir uma superesportiva de rua de alta performance, com um moderno motor de 1000cc. Uma moto com a qual possamos tirar lucro com a eletrônica que estamos desenvolvendo no Mundial de Supersport”, reitera o engenheiro David Sanchez.

Por enquanto, não há previsão de quando a moto estará finalizada. E, obviamente, novas alterações no design também estão previstas. Todavia, vale a pena ficar de olho no que a dupla de engenheiros espanhóis anda criando. Podemos ver o nascimento de um novo sonho de consumo em duas rodas.

Parceiros União Motorcycle:

http://centralcoorporativo-globalbevceara.blogspot.com/

Contato, Sérgio (85) 8768 1787, 9988 0933

http://www.uniaomotorcycle.com.br/2012/08/23416/

Evaldo Choppers

http://www.selg.com.br

SELG